Listas de Debates - Participe

    starbrothers

    forum_ufulogia

    ufobras

    forum_exobiologia

    forum_intaterrestres

     

     

UFOPINIÃO

O presente trabalho é uma iniciativa da Socex-Sociedade Excelsa (socex.ufobras@gmail.com), cujo crédito deverá ser citado em eventuais publicações na mídia escrita, falada e televisada, assim como sites de Internet.

SE VOCÊ PUDESSE MUDAR ALGO NA UFOLOGIA, O QUE SERIA?

1) A cabeça da grande maioria dos ufólogos, para conscientizá-los de que somente a razão e o método nos fazem COMPREENDER o que quer que seja.

2) Tentaria transformar a ufologia a princípio iniciando pelos eventos organizando da maneira que explanei na resposta 2. Em seguida faria anais das conferencias (memória histórica necessária mas não valorizada), daria mais espaço para que todos a principio pudessem participar com trabalhos inéditos, estimularia com premiações (como o prêmio CINDACTA) e publicações (anais, revista ufo, livros), como ocorrem em todas as outras áreas do conhecimento humano. Isso acarretaria em desenvolvimento elementar, pois todos teriam acesso a essas informações já publicadas e arquivadas. Dessa forma não existiriam repetições de hipóteses que são ciclos viciosos e sem sentido que não levam a lugar algum. Surgiriam novas idéias e pesquisadores cheios de novidades, sem dúvida! Grupos novos não perduram justamente por falta de memória histórica e dificuldade de comunicação e intercâmbio. Se isso fosse feito acredito que a ufologia sairia do patamar atual e com certeza passaria a ser mais respeitada no meio acadêmico científico e pela sociedade de uma maneira geral. Aí sim, como a parapsicologia vem atualmente lutando para ser reconhecida, a ufologia também poderia de “boca cheia” fazer o mesmo.

3) Mudaria a forma como os pesquisadores se tratam e se trataram nos últimos anos, tentando fazer “panelinhas”, demonstrando seu total amadorismo diante de um fenômeno extraordinário.

4) Acabar com as brigas entre os pesquisadores do mundo.

5) Que a matéria ganhasse respeito como uma área legítima de pesquisa científica e ser reconhecida como tal.

6) Como abordado anteriormente, eliminaria todas as intrigas existentes, pois ao meu modo de ver, todos estamos em busca do mesmo objetivo.

7) O segredo envolvido em tudo. O acobertamento dos fatos.

8) Chega de atitudes/ações “isoladas”. É preciso uma grande ação coordenada.
Chega dos atritos: Cientificistas x Esotéricos – a Ufologia é uma só.

9) Como sou um ufófilo iniciante e existe muito material à minha disposição, creio que por enquanto não mudaria nada.

10) A postura e a falta de seriedade dos pesquisadores.

11) Os ufólogos.

12) Que a ufologia não fosse uma pseudo-ciência. Mas creio que o problema é mais embaixo e passa obrigatoriamente pela educação formal, familiar, estatal, religiosa, enfim, nossa visão de mundo. Creio eu, nem você, nem ninguém conseguirá mudar nada na ufologia se não houver uma mudança global de consciência que reformule a nossa sociedade. Eu queria mesmo era uma mudança de mundo, a ufologia seria uma conseqüência.

13) Torná-la mais respeitada pela sociedade e imprensa.

14) O caráter de muitos pesquisadores. A hipocrisia. Teria que mudar isso. Tem muita gente na ufologia que vive do faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço, que faz e desfaz o que quer, atacam a vida pessoa de outros pesquisadores, e por ai vai… sendo acobertado por outros tão hipócritas quanto. Alguns “contatistas” são execrados enquanto outros recebem tapinha nas costas. Trabalhos são “boicotados” simplesmente por que alguns não gostam dos pesquisadores, pesquisadores que se odeiam, se unindo por puro interesse, conchavos entre pesquisadores para prejudicar outros. Se eu fosse falar, ia ser tanta coisa errada, tanta falsidade e hipocrisia que ia ficar mais chato do que já está esse e-mail. Quando acabar a hipocrisia e falsidade na ufologia o resto vai fluir naturalmente. A união, o respeito, e a evolução da pesquisa viriam com um resultado da transparência, que é o que falta nessa comunidade.

15) A mentira e a falsidade.

16) O caráter de alguns ufólogos.

17) Fazer com que obrigatoriamente o Código de Ética fosse respeitado e seguido à risca acabando com o cartel mafioso que é a vergonha da Ufologia brasileira.

18) Falarem a mesma língua sem gracinhas ou chacotas.

19) Não sei. Não estou tão envolvido com a Ufologia. Fica difícil avaliar e responder.

20) O respeito entre os ufólogos e o relacionamento entre ufólogos e ufófilos.

21) As desinformações que são espalhadas para desacreditar a Ufologia.

22) Criação de métodos para oficializar pesquisas, como fazem nas pesquisas científicas de faculdades.

23) Maior divulgação e estudo de mensagens e Canalizações.

24) A falta de apoio dos órgãos governamentais

25) A falta de ética, de humildade, a hipocrisia e a egolatria que rondam o meio. Sei que isso é próprio do ser humano e em todos os meios há pessoas assim, mas na ufologia está além da média. É impressionante!

26) Tentar unir a todos como é no nosso grupo.

27) As listas de Ufologia (o conteúdo debatido), apesar de já terem melhorado muito graças ao esforço de seus moderadores.

28) Sem dúvida, se o poder possuísse, transformaria a ufologia em matéria institucional, dando o primeiro passo para o reconhecimento da mesma como ciência, mas isto esbarraria no já mencionado controle oculto dos governos mundo afora.

29) Mudaria a vaidade de alguns ufólogos. A humildade seria a mola mestra do entendimento e do aprofundamento do tema UFO. Existe muito ufólogo vaidoso.

30) Tudo. Não existe uma estrutura para tal setor de pesquisa.

31) A já citada união precisa ser fortalecida.

32) Incentivar pesquisas: de campo e vigílias.

33) Os pseudo-ufólogos e contatados fajutos.

34) Faria um único evento ufológico por ano, um evento envolvendo ufólogos de todo o país.

35) Implantar uma Pesquisa Holística.

36) 1 – que os governos liberassem os arquivos sem restrição.
2 – que certos ufólogos diminuíssem um pouquinho o ego e deixassem de se achar os donos da verdade.
3 – que algumas pessoas deixassem de viajar tanto na maionese.

37) O conceito separatista (mística e científica).

38) Findaria com a aversão ao ceticismo.

39) A maneira de pensar sobre o fenômeno.

40) A falsidade que existe entre alguns ufólogos. Se todos tivessem coragem de falarem tudo que pensam pela frente sem que isso afetasse a amizade que existe entre nós a nossa ufologia teria uma credibilidade e reconhecimento muito maior.

41) Pacificação e harmonização local e globalizada, pelo menos, mais tolerância.

42) Começava por definir o que é ufologia. Atualmente é um guarda-chuva enorme que abriga qualquer coisa que seja estranha ou que não tenha respostas (mesmo que seja só para alguns), tipo pirâmides, civilizações desaparecidas, círculos em plantações, etc. A maioria sem qualquer relação com OVNIs. Faltam critérios e bom senso.

43) Mudanças a curto prazo são difíceis, pois dependem de pessoas ou instituições que já têm seus afazeres definidos. Há de se mostrar aos mais novos que nós não fazemos nada que a Totalidade não permita; que é ilusão pensar que há ações isoladas; que é ilusão pensar que nós é que fazemos, e não o Todo em Harmonia.

44) Pergunta difícil. Não saberia. Já se tentou muita coisa e nada funciona.

45) O separatismo. Eu ajudaria a criar uma única entidade representativa (tipo ANUB, só que funcionando). Colocaria em vigência imediatamente o Código de Ética do Ufólogo e expandiria o conhecimento ufológico além das fronteiras dos grandes centros do país.

46) Acredito que seria muito útil a junção da ufologia científica com a mística e com o ceticismo.

47) A política do “acobertamento” existente no mundo.

48) Separação de ufologia mística com científica.

49) Se for em termos de Ufologia brasileira, gostaria que ela retornasse ao estágio da década de 80 onde éramos mais ativos, os grupos e pesquisadores mais unidos, em que a parte mais interessante para o pesquisador nos eventos eram os bastidores, onde aproveitávamos para trocar experiências e conhecermos novos pesquisadores, enfim, falta humildade e união.

50) A desunião entre vários pesquisadores (não generalizando).

51) Criar um programa produzido por ufólogos para rádio e TV.

52) Nada

53) Eu dirigiria a Ufologia para um movimento de opinião, de denúncia, comprometido em levar o Ministério Público e depois as cortes internacionais, a derrubar o veto imposto por serviços secretos à revelia das Nações Unidas e dos parlamentos de todas as Nações do mundo.

54) A mente dos pesquisadores, muito fechada para coisas novas! São só ufos que eles vêem (a maioria).

55) Ampliaria a base de estudos, não apenas dos fenômenos físicos e dos avistamentos, mas também pesquisaria os contatos nos planos astral e mental, que vem acontecendo em grandes proporções.

56) O tratamento que a imprensa dá ao tema. Também levaria a público as provas das forças armadas e protegeria as testemunhas que são “caladas” pelas autoridades.

57) Se tivesse grana, patrocinaria um encontro de ufólogos e de entidades de Ufologia para bancar todas (ou o que fosse possível) as investigações até esgotar os casos.

58) Acabar com as seitas e falsificações. Alterar a pesquisa para direcionamento sério (o que muitos já fazem). Não deixar afirmativas sem explicação.

59) Mudaria a forma dividida em que ela se apresenta. A Ufologia é uma, indivisível.

60) Como eu disse, a abordagem (partir para o totalmente novo) e a relação com a sociedade. Inserir cientistas sociais, interessados pelo tema é claro.

61) Explicar ao público leigo apenas o que se tem certeza e não defender crenças como se fossem fatos. Deixar bem claro o que é ponto pessoal do que é fato consumado. Assim acho que levariam mais a sério a Ufologia.

62) A desunião e as brigas!

63) Mais união e respeito entre os ufólogos.

64) O preconceito quanto a Ufologia Holística.

65) Ufólogos querendo agradar a ciência dizendo que algumas coisas são fraudes para ficarem apenas “bem na foto”.

66) A mediocridade que existe entre a comunidade ufológica e a comunidade científica.

67) Nada, não me considero alguém com grande conhecimento na área.

68) Bom senso, união, objetividade e rigor científico.

69) Se pudesse, criaria um setor no serviço público (nos órgãos de inteligência, de preferência) dedicado aos assuntos fenomenológicos (ufologia, visão remota, etc.), com horário na TV, tal como os políticos têm. Somente assim, o assunto teria repercussão nacional e, ao ser bem divulgado, prepararia a população leiga e não-leiga.

70) Mudar? Isso não depende de apenas uma pessoa, e sim de todo um conjunto e coletividade.

71) Acabaria com o monopólio das informações e acabaria com as panelas que tanto prejudicam a Ufologia.

72) Ampliaria os estudos abarcando todos os tipos de contatos, físicos e metafísicos.

73) O preconceito que ronda sobre o tema.

74) A maneira de pensar.

75) Eu faria um centro de eventos. Teria que ser num lugar com muita natureza, e incidência de avistamentos. Os ufólogos e afins seriam sócios e teríamos toda série de eventos relacionados com Ufologia.

76) Baniria os que dizem “ufólogos”.

77) Criar e desenvolver métodos que unificassem o estudo e pudessem transformar em ciência.

78) A grande falta de recursos financeiros e materiais que existe atualmente. A má índole de muitos pesquisadores. A visão turva que vê somente a HET (hipótese extraterrestre) como válida.

79) A Unificação da Ufologia, criar um método de pesquisa padrão, sério, consistente, transformá-la em uma verdadeira ciência, que tivesse credibilidade no meio científico. Creio que desta forma a Ufologia decolará.

80) Um dia, quando eu estiver bem mais velho, espero reunir nossos amigos, e contar a verdadeira historia de quem é quem na pesquisa ufológica, e quantos casos sequer existiram, foram criados para serem divulgados, hoje criaríamos muitos inimigos.

81) Que as pessoas soubessem respeitar a opinião do outros, e abrissem mais suas cabeças.

82) A vaidade de alguns ufólogos estrelas.

83) Trocaria a intolerância pela aceitação.

84) A Ufologia está precisando de um salto, principalmente no que se refere à opinião pública. No sentido de que houvesse um fato novo e inesperado que desconcertasse as estruturas vigentes (por ex. queda de um UFO num centro urbano; alguma aparição durante o discurso do Bush, alguma gravação reveladora de uma autoridade, etc).

85) A partir da mudança das mentalidades, da eliminação (quase impossível, infelizmente) do conflito de egos, da conscientização em torno dos mesmos objetivos. A constatação de que os céticos podem nos auxiliar e muito no esclarecimento de muitos eventos ditos ufológicos.

86) O individualismo.

87) Sendo que a Ufologia é em verdade contra todas as bobagens que nos foram inculcadas a sangue e fogo por nossas retrógradas religiões, mudaria a condição de ser investigador ufólogo, uma espécie de título de carteirinha na qual seria necessária uma declaração publica no cartório renunciando a toda religião (eu queria ver quantos ufólogos quedariam depois disto).

88) Direcionaria mais esforços para sensibilizar as autoridades e conseguir seu engajamento à Ufologia.

89) Nada deve ser alterado. Tudo que está acontecendo faz parte de um processo. Se alguma coisa deve ser alterada, sou eu mesmo. Gandhi já dizia que a mudança que queremos ver acontecer no mundo deve começar no íntimo de cada um. É a chamada reforma interior. Qualquer coisa é boa se o homem mudar intimamente e nada é bom se não houver mudança íntima. Na Ufologia é a mesma coisa.

90) Me desculpe, não sei o que dizer.

91) Organização. E talvez, tirar um pouco do ego alheio.

92) Não imagino o quê. Acho que a Ufologia atual é muito rica, inclusive do ponto de vista de haverem diferentes abordagens sobre o assunto, o que alimenta uma constante reflexão. Só falta os governos dizerem o que sabem, e tornarem o assunto oficial de uma vez por todas.

93) Algumas atitudes. Em primeiro lugar eliminaria as tarjas colocadas nas pessoas que gostam, estudam e contribuem com a Ufologia. As denominações de Ufólogos, Ufófilos, Ufonadas nada acrescentam ou contribuem com o desenvolvimento da Ufologia. Em segundo o ego exacerbado de alguns colisteiros que polemizam e inundam a lista de e-mails, por motivos fúteis e nada produtivos.

94) Criar uma apostila com toda a metodologia a ser adotada pelos pesquisadores. Assim, todas as investigações teriam de ser “adaptadas” e seguir um mesmo padrão em todo o território nacional. No início seria complexo, mas depois as coisas seriam bem mais fáceis. Desta maneira seria fácil avaliar como o caso foi conduzido. E como haveria de transpor “etapas”. Acredito que muitas pesquisas iriam terminar pela metade, pois no Brasil os “pesquisadores de final de semana” coletam meia dúzia de relatos e tiram conclusões sem ao menos ter conduzido uma simples investigação. Eu me proponho a participar e dar contribuições para padronizar a ufologia brasileira, algo que seria um marco para a ufologia mundial.

95) Execrava os picaretas em praça pública.

96) A atitude anti-racional e anti-bom senso diante de questionamentos simples e objetivos que pessoas mais céticas sobre o assunto colocam. Também a idéia de que o Fenômeno OVNI é estritamente de cunho científico.

97) Mudar a impressão que as pessoas tem de que o Ufólogo é normalmente um lunático.

98) Não tenho opinião formada.

99) A primeira coisa que eu mudaria:
Ter mais cuidado em dar um caso ufológico como autêntico.
Principalmente nos casos que envolvem abdução.
Antes de se aceitar um caso de abdução, seria interessante buscar o parecer de mais de um hipnólogo, para não cometer os erros que cometemos hoje.
Diante de uma doença, muitas vezes é preciso buscar o parecer de mais de um médico, para buscar a cura certa. E assim deveria acontecer na ufologia, quando se tem a suspeita de abdução.

100) Concordo inteiramente com o 99 acima. São muitas as noticias de contatos para sexo genital, porém a constatação não apresenta veracidade sustentável a uma constatação do e entre, o real e o imaginário.

101) “Os ufólogos é que não evoluiram dentro dos propósitos dela. Ficaram presos aos fenômenos e mantendo os mistérios”.

102) A Ufologia está do jeito que tem que está!!! Não tem que se mudar nada!!!
Os ufólogos é que não evoluiram dentro dos propósitos dela. Ficaram presos aos fenômenos e mantendo os mistérios.
Qual o propósito da Ufologia? O que ela se propunha a atingir?
Não atingiu e não vai atingir, sabem por que? Porque o pensamento não foi feito para acertar; e por isso tudo está em decadência. Tudo que foi feito pelo pensamento e a imaginação está em falência!!!
Como vão entrar em contato com os nossos Irmãos Extraterrenos (ETs) se o caminho não é êste?
A ciência, também, quer êsse mérito. Dizia um cientista: “Se os Extraterrenos tiverem que entrar em contato com a humanidade, será através de nós, que somos os estudiosos do assunto.”
Os ufólogos querem fazer a mesma coisa?
Analisem: Se os Extraterrenos (ETs) já se identificaram, desde 1935, através da Cultura Dêles, a Cultura Racional, o que a Ufologia tem mais a fazer?
A não ser correr atrás dos fenômenos e continuar com as esperanças dos mistérios e enígmas proporcionados pelas manifestações dos ATs.
O Bem está aquí querendo abraçar a todos; e vamos correr justamente para os braços do Mal?
Onde já se viu seres evoluidos, de alta Consciência Cósmica, se apresentarem de formas humanóides?
Fazer experiências; tirar sangue; fazer sexo; causar dor; medo e pavor; abduzir; colocar chip, queimar, etc…
Esses ATs, antigamente se apresentavam como Saci Pererê, mula sem cabeça, caipora, lobisomem, alma penada, etc… Mas, agora, como a fase é espacial, êles, que são astutos, têm manhas e artimanhas, estão se apresentado como disco voadores e dizendo que vêm dalí, de acolá. Fazem do ser humano, um joguete.
Então, a Ufologia, fêz o seu papel e merece aplausos. Só que tudo tem princípio e tem fim.

103) Em todas as relações humanas, há um jogo com uma bola e duas raquetes como diria um grande filosofo brasileiro.
Podemos jogar tênis ou frescobol… O objetivo do tênis é justamente explorar o ponto fraco do “oponente”, já definido para a questão. O objetivo do frescobol, no entanto, utilizando-se da mesma ferramenta, é o prazer de jogar com o parceiro até aonde puder. “Parceiro” também já definido…
Vamos jogar frescobol! Aí entendo que poderemos compreender estes fenômenos intrigantes e extraordinários, que devido à inexistência de explicações plausíveis, necessita mais e mais deste relacionamento entre a comunidade ufológica.

104) Acabaria com o regime de ditadura que veladamente ainda vigora.
Acabaria com o monopólio.

105) Exterminar tanta ingenuidade e jogo de interesses de muitos ditos “pesquisadores”.

106) Com certeza absoluta, eu gostaria de colocar o Sr. Urandir Fernandes de Oliveira na cadeia por uns 20 anos no mínimo, acompanhado da total ruína do seu Projeto Portal.

107) Eu passaria pela cozinha ufológica e eliminaria a grande panela que determina diretrizes egóicas e interesseiras, além de literalmente cozinhar quem destoa de seu ponto de vista ditatorial.

108) Repensar a ufologia. Quiçá fosse isso possível, porque repensar sugere que teríamos o condão de, com nossas idéias, realmente participar de sua reformulação, o que, diante da realidade do circo ufológico, hoje, isso se mostra como de impossível concretização. E qual seria o meu sonho então? – Sonho com uma ufologia organizada, onde poderiam conviver ufólogos, em igualdade de condições, de qualquer gênero ou corrente de pensamento, mas desde que filiados a um grupo de pesquisas, sem fins lucrativos, e devidamente regulamentado. Esses grupos nasceriam, logicamente, da comunhão de propósitos e ideais, com estatutos democraticamente aprovados, sem quaisquer ameaças a direitos de terceiros e estritamente de acordo com as normas legais que vigoram nos países de origem. Da mesma forma, regulamentados junto aos órgãos oficiais, tudo visando a garantia de direitos, a clareza, a valorização e a eficácia das medidas tomadas por essas sociedades. Sonho, ainda, com um tipo de organização centralizada. Essa seria criada pela união dos grupos referidos anteriormente. Seu estatuto, como os outros, seria elaborado pela vontade da maioria e levado à aprovação democrática, e, se aprovado, a todos se submeteria, sob pena de aplicação das medidas coercitivas e punitivas que o mesmo haveria de prever. Da mesma forma, também, seria devidamente regulamentado. Sua função seria a de congregar os grupos regulamentados e devidamente representados, defender seus interesses, uniformizar procedimentos, falar em seus nomes segundo as condições, limitações e previsões do seu estatuto, além de fiscalizar as atuações desenfreadas, arbitrárias e contrárias aos interesses da sociedade ufológica, quer por seus integrantes ou por terceiros, tomando as medidas legais cabíveis relativamente a terceiros, e punitivas, previamente aceitas por todos, quanto oriundas de seus associados. Para suas sobrevivências seriam criadas as mensalidades dos sócios em relação aos grupos, e destes grupos em relação à Organização Centralizada. Quiçá com a possibilidade de formação de poupança visando estimular pesquisas específicas, pagamentos de honorários de experts para realização de alguma perícia técnica e outras finalidades de interesse da coletividade. Para maior clareza, confiabilidade, garantia e efetividade de propósitos, como se tratariam de sociedades sem fins lucrativos, toda a contabilização pormenorizada dos pagamentos e destinação do dinheiro arrecadado poderia ser disponibilizada, ON LINE, e acessada por todos os interessados/associados, por via de um site a ser criado. A partir desse momento, meus caros amigos e amigas, teremos uma ufologia pronta e eficazmente preparada para dar início aos estudos que se fazem realmente necessários. E somente assim posta, com certeza, é que a ufologia teria o respeito de toda sociedade, oficial ou privada. O sonho é possível de concretização? Diria que sim. Difícil a tarefa, mas não impossível. Basta que cada um de nós mentalize a nossa insignificância em relação ao todo. As palavras chaves são: HUMILDADE e UNIÃO. Delas, por conseqüência, viriam a amizade, o saber ouvir e respeitar a opinião de cada um, o crescimento grupal, a verdadeira fraternidade que muitos pregam, mas quase sempre não praticam. E nesse momento, aqueles aventureiros, aqueles desagregadores e com interesses escusos, muitos travestidos de anjos, não terão mais vez em uma sociedade, que mais que ufológica, será do BEM, da HOMBRIDADE, da MORALIDADE, da HONESTIDADE e do RESPEITO MÚTUO entre aqueles que a integrarão, e, via de conseqüência, respeito à sociedade em geral. SOMENTE ASSIM SEREMOS RECONHECIDOS E TAMBÉM RESPEITADOS, E MAIS QUE ISSO, CONSEGUIREMOS SOBREVIVER.

109) Experimente desligar o interruptor de uma lâmpada….. Verá que a lâmpada ficou em seu lugar. Mas é apenas a parte física do sistema de luz elétrica. Sem a lâmapada, a luz elétrica não será manifestada… e sem a energia, a lâmpada será inútil…
Assim é no mundo tridimensional: os veículos (até mesmo nosso próprio corpo), existem para nos servirem em determinadas circunstâncias do espaço/tempo em que vivemos. E é através das experiências que vamos evoluindo. Nosso corpo físico é o veículo que mantém cativo o espírito (ser inteligente), que age através da mente…. São princípios básicos da
relação homem/Universo.
Seres humanos, seres extraterrestres, intraterrenos e outras denominações que houver são todos princípos de uma mesma essência, em diferentes planos, graus evolutivos e multiplas dimensões…. Alguns, por força de circunstâncias (outros por teimosia), desenvolveram mais determinadas potencialdiades, desequilibrando sua própria evolução.
Ciência e espiritualidade devem caminhar juntas… ESTA É A FÓRMULA !

110) Ninguém muda ninguém. A pessoa precisa se concientizar do que é melhor para ela. Somente isso e seguir seu caminho.

111) Se eu pudesse mudar alguma coisa na ufologia, mudaria a visão dos pesquisadores. A consciência de aprender com humildade tudo o que é ensinado, porque ninguém é detentor exclusivo deste conhecimento. Evitando assim os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem. Mudaria o respeito àquilo que é indispensável: Além do respeito…. a união…. a ética…..o trabalho. E, além do trabalho a ação…
O homem foi criado para viver em sociedade. Nenhum homem possui faculdades completas somente pela união social é que elas se completam, umas as outras. Dependemos de outros seres como nós, e constantemente agimos ou reagimos uns sobre os outros. Estabelecemos laços, formamos grupos e nos influenciamos mutuamente. A natureza de nossos pensamentos, as nossas aspirações, o nosso sistema de vida, a se expressarem através de atos, palavras e pensamentos, determinam a qualidade de cada um, que, pela lei de afinidades, serão compelidos a trabalharem em parceria nas tarefas… na troca de conhecimentos, e especificamente na pratica das aspirações profissionais, ideológicas etc…


Acesse também:

www.mural_da_ufologia.blogspot.com

Participe de nossas listas de debates na Internet:

Exobiologia_e_Cia – Nesta lista de debates, tratamos de exobiologia (vida fora da Terra) e de todas as ciências que possam ajudar-nos a desvendar os segredos do Universo.
Dentro do sistema macrocósmico existem vários sistemas de universos regidos pelo Macrocosmos. Dentro do universo existem várias galáxias regidas pelo universo. Dentro das galáxias existem vários sistemas solares. Dentro do Sistema Solar existem o Sol e seus planetas. Nos planetas existe o sistema microcósmico (como o humano, da Terra) que rege todas as moléculas, células e átomos. O coração é o sol central desta galáxia chamada homem. O homem é o próprio reflexo do Cosmos. O coração controla, rege e harmoniza todas as galáxias que existem dentro do ser humano. Dentro de cada corpo molecular existe um corpo celular, e dentro de cada corpo celular existe um corpo atômico. O sistema cardíaco controla e harmoniza o sistema molecular, que por sua vez controla e harmoniza o sistema celular, o qual, por seu turno, controla e organiza o sistema atômico. Do átomo surgiram todas as coisas, do átomo surgiu o Macrocosmos, portanto o átomo é o próprio Macrocosmos infinitamente pequeno. Dentro do átomo existem vários Cosmos, várias galáxias, vários sistemas solares e vários planetas.

Para inscrever-se, envie um e-mail para:
exobiologia_e_cia-subscribe@yahoogrupos.com.br

Starbrothers – Fundada em 4 de junho de 1998, é o ponto de encontro dos irmãos das estrelas e de todos aqueles que trabalham por uma consciência cósmica e um futuro de paz, amor e fraternidade. Aqui, a essência se manifesta!

Para inscrever-se, envie um e-mail para:
starbrothers-subscribe@yahoogrupos.com.br

Ufolista – Uma das mais antigas e tradicionais listas temáticas de Ufologia do Brasil e aberta a todas as correntes de pensamento. Interrompida por cerca de ano e meio em função de uma fusão de listas que não vingou, retorna para ufófilos e aficcionados do tema Discos Voadores e Extraterrestres, num ambiente de fraternidade e descontração.
Para inscrever-se, envie um e-mail para:

Os comentários estão encerrados.